18 de jun de 2010

Tristeza

Hoje pela manhã faleceu José Saramago.

Sem sombra de dúvida, meu escritor contemporâneo predileto.

Único escritor de língua portuguesa a ganhar o nobel de literatura; autor de obras marcantes como "Ensaio sobre a cegueira", "O evangelho segundo Jesus Cristo", "A jangada de pedra"; ateu; comunista; dono de uma forma de escrita totalmente peculiar, humor ácido e divagações filosóficas...
De fato, uma figura marcante.

Apesar de ser uma pessoa que nem cheguei a conhecer pessoalmente, a minha manhã ficou triste ao saber da notícia.

Salve, José Saramago!



Um comentário:

  1. A primeira coisa que me veio à mente quando vi a notícia foi vc, meu nobre.

    Ainda não tive o privilégio de me aprofundar nas obras do autor, mas terei ainda.

    O mundo certamente fica mais burro e acéfalo.

    Abraços

    ResponderExcluir