29 de set de 2010

Destruição

Na noite do dia 27 deste mês os habitantes de Três Lagoas sofreram os efeitos de um forte vendaval.

Foi o pior evento natural que já presenciei. Logo após o ocorrido, em meu bairro, não foi possível ter noção da intensidade do fenômeno. Somente no outro dia, ao rumar ao centro da cidade, é que pude visualizar boa parte dos danos.

E pensar que há menos de uma semana rogávamos aos céus por chuva, que há meses não caía.

Ver vídeos, fotos e relatos causa certa sensação; por outro lado "vivenciar" toda a coisa é absurdamente mais intenso.

Momentos como esse ressaltam o quão tênue é a nossa existência; nossa pequenez frente às forças da natureza...

Caminhando entre alguns locais totalmente destruídos, me vieram à mente as lembranças de recentes catástrofes naturais, as quais foram muito mais devastadoras; os seus efeitos nas populações locais...

Partes da cidade sem energia elétrica, água, telefone...

Numericamente houve poucas vítimas fatais (ouvi relatos de 3 ou 4). Nesse ponto,  mais uma vez trago a questão da intensidade:

- "milhões de judeus mortos na 2ª guerra mundial", lido em um livro de história, é um número estonteante, porém vago, abstrato;

- uma pessoa, ao nosso lado, é motivo de grande pesar e tristeza...

As perdas materiais se tornam totalmente insignificantes.

Um comentário:

  1. Fiquei sabendo uma semana depois, pela nossa amiga Joseane e confesso que me choquei na hora.

    Espero que as pessoas afetadas sejam assistidas pelo Poder Público e que Três Lagoas seja reconstruída nos lugares onde foi afetada.

    É impossível não sentir carinho pela cidade onde vivi os melhores anos da minha vida.

    ResponderExcluir